Big data para o bem comum

Julie Ricard, Natalie Grover News

Big Data para o Bem Comum

16-17 de Maio 2019
São Paulo SP

Durante a última década, vivemos uma “revolução de dados”. A maioria de nossas ações e interações como seres humanos e sociedades são mediadas ou capturadas por dispositivos e serviços digitais, deixando assim um rastro digital. Nossas vidas e sociedades estão cada vez mais digitalizadas e codificadas em dados (ou “datafied” em inglês).

Através desses novos dados e tecnologias podemos estudar e conhecer a realidade social em um nível sem precedentes de granularidade, tanto temporal quanto geográfica, e com alto grau de sofisticação. A promessa é que esses dados permitirão um aprimoramento na tomada de decisões e na formulação de soluções baseadas em evidências, em diversos cenários de desafios relacionados ao desenvolvimento.

“Big Data para o Bem Comum”, é um evento organizado em parceria pela Data-Pop Alliance, a University of Manchester e o FGVcemif com o propósito de articular idéias, debater com o público interessado, identificar oportunidades e formular propostas para possíveis projetos na área de “dados para o desenvolvimento e o bem-comum” no Brasil.

Reserve a data!


16-17 de Maio 2019
São Paulo SP

  • 00Dias
  • 00Horas
  • 00Minutos
  • 00Segundos

Agenda

Conferência aberta ao público

16 de maio
Local: InovaBra Habitat

 

Av. Angélica, 2529, Bela Vista, São Paulo

Palestrantes

João Luiz Becker

EAESP/FGV

BIO

Professor Titular de Tecnologia e Ciência de Dados na FGV-EAESP. É Bacharel em Economia, Bacharel em Matemática, Mestre em Matemática Aplicada e PhD em Management Science. Foi bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq por 30 anos, possuindo centenas de publicações em periódicos e anais de congressos acadêmicos, nacionais e internacionais. Atua também no desenvolvimento tecnológico e de competências gerenciais, como consultor na área de administração e modelagem matemática de sistemas complexos, com serviços prestados a várias empresas e organizações governamentais. Presentemente desenvolve pesquisas sobre aplicações gerenciais de mineração de textos (text mining), sistemas automáticos de recomendação, clusterização de clientes, deep learning, avaliação do valor de clientes (customer lifetime value – CLV) e simulação de modelos markovianos.

Vinícius de Oliveira Botelho

Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação, Ministério da Cidadania (SAGI/MC)

BIO

Vinícius Botelho é secretário de Avaliação e Gestão da Informação (Sagi) no Ministério da Cidadania desde julho de 2016. De 2017 a 2019, assumiu também a Secretaria Nacional de Inclusão Social e Produtiva Urbana (SENISP). Anteriormente, trabalhou como pesquisador associado na FGV e como consultor no Banco Mundial. Economista, Botelho possui mestrado pela PUC-RJ e graduação pelo Insper.

Natália Mazotte

Open Knowledge Brasil

BIO

Natália Mazotte é diretora-executiva da Open Knowledge Brasil, onde lidera projetos de inovação cívica e capacitação em uso de dados. Co-fundou a Gênero e Número, startup de jornalismo de dados com foco em gênero, e criou a primeira conferência brasileira de jornalismo de dados e métodos digitais (Coda.Br). É professora na pós-graduação em Jornalismo Digital da PUC-RS e no MBA Web Intelligence e Digital Ambience da COPPE/UFRJ.

Grupos de trabalho

Nos dias 16  e 17 de maio, das 15h às 18h e das 9h às 16h30, respectivamente, realizamos três grupos de trabalho (GTs), na FGV EAESP, com os seguintes objetivos:

Alfabetização de dados e ODS: EmpoderaData

Discutir as prioridades e premências para a promoção da alfabetização de dados no contexto latino-americano, com foco no Brasil, Colômbia e México, a fim de contribuir para o desenvolvimento do projeto-piloto do EmpoderaData, realizado em parceria com a Universidade de Manchester

OPAL: Compartilhar dados do setor privado para o bem-estar público

Discutir e mapear as oportunidades de uso de dados do setor privado para fins públicos, no contexto brasileiro, apoiando-se na experiência do projeto OPA

Violência na cidade

Mapear lacunas de informação para o entendimento das dinâmicas de violência nas cidades brasileiras e avaliação e formulação de políticas de segurança pública, e discutir oportunidades de estudos / criação de evidência sobre as causas e consequências de violência aliando diversos tipos de dados

Cada grupo de trabalho contará com um número limitado de participantes convidados pela organização. Teremos algumas vagas abertas para inscrição e pedimos, por gentileza, a qualquer interessad@ que preencha este breve formulário para inscrição. No caso de haver mais inscrit@s que vagas disponíveis, se fará um processo de seleção com base nas respostas.

Sobre os organizadores

A Data-Pop Alliance é um think-tank co-criado pelo MIT Media Lab, Harvard Humanitarian Initiative e o Overseas Development Institute (ODI), reunindo profissionais de diferentes áreas trabalhando sobre aplicações e implicações de Big Data e Inteligência Artificial, no âmbito do desenvolvimento sustentável e políticas públicas. Data-Pop Alliance possui atividades em diferentes países, incluindo Colômbia, México e Chile, articuladas em três áreas: pesquisa, capacitação em data literacy e apoio estratégico.

Universidade de Manchester (UoM), por meio do programa “Q-Step” está fomentando habilidades estatísticas e quantitativas de estudantes de graduação em ciências sociais. O “Q-Step” foi desenvolvido como uma resposta estratégica à escassez de graduados em ciências sociais com habilidades quantitativas. Manchester é um dos 15 centros que participam do programa, e está explorando a expansão do programa além das fronteiras britânicas.

GVcemif é um Centro de Estudos da Escola de Administração de Empresas de São Paulo e tem como missão promover a reflexão, a análise, a produção e disseminação de conhecimento, a formulação de estratégias e a proposição de mudanças institucionais,  tendo como eixos norteadores a inclusão financeira e o desenvolvimento local.